Banner da Faccat
Enfermagem
Apresentação
Características
Objetivos
Perfil do egresso
Mercado de trabalho
Corpo docente
Infraestrutura
Matriz curricular
Apresentação do curso
Galeria de Imagens
Coordenação e Contato

O Curso de Graduação em Enfermagem das Faculdades Integradas de Taquara, em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Enfermagem, Resolução CNE/CES n.º 03/2001, visa à formação de um enfermeiro generalista, com capacidade crítica, reflexiva, criativa e humanista, que atue pautado em princípios éticos e conhecimento científico.
Para tanto, acredita-se na relevância de problematizar a realidade e os processos de trabalho a fim de abranger as dimensões do cuidado, do gerenciamento, da educação e da pesquisa, engajado no processo de luta pela defesa da vida.

O foco do Curso de Enfermagem - Bacharelado é o cuidado em saúde focado nas necessidades apresentadas pela população do Vale do Paranhana e Região das Hortênsias, com vistas a oportunizar a qualificação da força de trabalho, a análise crítica da realidade local frente às demandas do setor saúde. Além disso, visa incentivar a autonomia e a cidadania da comunidade local diante das transformações que a sociedade contemporânea agrega nos seus modos de viver e na sua qualidade de vida.

As Faculdades Integradas de Taquara sentem-se na responsabilidade de preparar profissionais enfermeiros que atuem de forma competente frente aos novos desafios impostos por uma sociedade com múltiplas diversidades. Almeja-se isso por meio de uma sólida e contextualizada formação teórico-prática, baseada em uma atitude de reflexão crítica, ética e científica sobre o fazer em saúde.

Outras informações:

>> Carga Horária Total: 4000 horas

>> Numero de vagas: 60 por Semestre

>> Turno de Funcionamento: Noturno (com práticas, estágios curriculares e outras atividades curriculares diurnas, conforme atividades previstas no Projeto Pedagógico do Curso).

Objetivo geral

Formar enfermeiros generalistas, humanistas, críticos, criativos e reflexivos, capazes de problematizar a realidade e de engajar-se no processo de luta pela defesa da vida, atuando na prevenção, promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo, comprometendo-se com a integralidade do cuidado em saúde.

Objetivos específicos

- Estimular a reflexão e a atuação diante da diversidade e complexidade dos cenários da saúde;

- Enfatizar a construção de competências e habilidades para uma atuação articulada com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde;

- Oportunizar ao estudante compreender a humanização, a integralidade e o acolhimento como pressupostos do processo de cuidar, sensibilizando para a escuta sensível, a comunicação e o vínculo;

- Oportunizar o desenvolvimento de habilidades para cuidar do ser humano, família ou coletividade, com base na avaliação das necessidades de saúde, identificação dos problemas e intervenção comprometida, visando a resultados afirmativos da vida;

- Estimular a construção de habilidades para a compreensão do indivíduo como ser social e histórico, bem como das implicações dos contextos de vida e das condições sociais, políticas, culturais e econômicas na produção da saúde;

- Estimular o desenvolvimento de ações de cuidado pautadas no compromisso ético e social do enfermeiro para a transformação da realidade;

- Oferecer espaços pedagógicos para que o estudante se perceba como sujeito de seu processo de formação, estimulado pelos preceitos da atenção, gestão, educação e controle social;

- Estimular o aprendizado interdisciplinar para responder às necessidades do indivíduo, família e comunidade;

- Despertar no estudante a necessidade de busca permanente de subsídios ético-filosóficos e técnico-científicos para a tomada de decisão;

- Desenvolver a educação permanente como estratégia de aproximação entre serviço de saúde e instituição de ensino, promovendo processos interativos que permitam operar com as necessidades dos trabalhadores de saúde, gestores, estudantes e usuários;

- Proporcionar atividades acadêmicas integradas à comunidade local e regional, associando ensino, pesquisa e extensão;

- Problematizar o processo de trabalho em saúde, objetivando avanços no modelo tecnoassistencial;

- Atuar com ênfase nas políticas de saúde, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações para o planejamento das ações em saúde;

- Estimular o estudante a atuar e transformar o campo da saúde com vistas ao desenvolvimento regional;

- Subsidiar a construção de habilidades para o trabalho em equipe multiprofissional, favorecendo espaços para o exercício da liderança e do planejamento em saúde;

- Oportunizar meios para o desenvolvimento de habilidades para a administração nos serviços de saúde, gerenciamento de pessoas, de informação e de recursos.

O enfermeiro egresso da Faccat estará habilitado a conhecer e a atuar na promoção, recuperação e reabilitação da saúde e na prevenção da doença nas dimensões individuais e coletivas e de acordo com as demandas nacionais, regionais e locais, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes e agindo com responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

A formação do enfermeiro proposta nesta IES pretende dotar o profissional enfermeiro dos conhecimentos que fundamentam as competências e habilidades gerais e específicas contidas nos artigos 4º e 5º das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem, quais sejam:


6.1 Competências gerais

I - Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo.

II - Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões, visando ao uso apropriado, eficácia e custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para esse fim, devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas.

III - Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e manter a confidencialidade das informações a eles confiadas na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não-verbal, habilidades de escrita e de leitura e o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação.

IV - Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.

V - Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde; e

VI - Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Dessa forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

6.2 Competências Específicas

A formação do enfermeiro tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:

I - Atuar profissionalmente, compreendendo o processo de viver humano em suas dimensões, expressões e fases evolutivas;

II - Incorporar a ciência, a arte e a tecnologia do cuidar como instrumentos de atuação e desenvolvimento profissional;

III - Desenvolver permanentemente sua formação ética, política, técnica e científica, conferindo qualidade ao exercício profissional;

IV - Relacionar-se com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;

V - Compreender a política de saúde no contexto das macropolíticas;

VI - Reconhecer a saúde como direito e atuar de forma a garantir a integralidade do cuidado, entendida como conjunto articulado e contínuo de ações de promoção e de recuperação da saúde e de prevenção de agravos, individuais e coletivas, em todos os níveis de complexidade do sistema e de acordo com as especificidades regionais;

VII - Atuar nas políticas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, do adulto e do idoso, considerando o gênero;

VIII - Ser capaz de avaliar, diagnosticar e atuar na solução de problemas de saúde, de comunicar-se, de tomar decisões, de intervir no processo de trabalho de saúde, de trabalhar em equipe e de enfrentar situações em constante mudança;

IX - Reconhecer as relações e organização do trabalho e seus impactos na saúde e na qualidade dos cuidados prestados;

X - Assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional e interdisciplinar em saúde;

XI - Acessar e usar criticamente inovações tecnológicas;

XII - Atuar nos diferentes cenários da prática profissional, identificando as necessidades individuais e coletivas de saúde, seus condicionantes, determinantes e perfis epidemiológicos;

XIII - Coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de saúde e a articulação às ações multiprofissionais;

XIV - Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades do indivíduo, família e grupos sociais;

XV - Gerenciar o processo de trabalho de enfermagem, fundamentado na Ética e na Bioética, em todos os âmbitos de atuação profissional;

XVI - Planejar, implementar e participar do processo de formação e da qualificação permanente dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;

XVII - Planejar e implementar ações de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;

XVIII - Desenvolver, participar e aplicar pesquisas ou outras formas de produção de conhecimento que visem à qualificação da prática profissional;

XIX - Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;

XX - Participar na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;

XXI - Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;

XXII - Assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;

XXIII - Cuidar da própria saúde e buscar seu bem-estar como cidadão e profissional;

XXIV - Reconhecer o papel social do enfermeiro e organizar-se politicamente para a defesa dos interesses da categoria e da sociedade.

 

O campo de atuação do enfermeiro permite ao futuro profissional trabalhar na atenção e gestão em saúde. Outras possibilidades incluem a pesquisa e formação em saúde.

Na atenção em saúde, a assistência direta e indireta ao usuário garante ao enfermeiro desenvolver o cuidado ao paciente conforme as suas necessidades. Os serviços hospitalares e de atenção primária concentram a maioria das oportunidades de inserção no mercado de trabalho, em clínicas especializadas, centros de saúde, prontoatendimentos. Escolas e empresas de todos os setores também incluem, cada vez mais, o enfermeiro na sua força de trabalho.

A atuação profissional pode ser exercida em diversas especialidades, como pediatria, obstetrícia, neurologia, nefrologia, oncologia, intensivismo, urgência e emergência, nefrologia, dermatologia, geriatria, saúde do trabalhador, atenção básica, entre outras. Na gestão, a administração do setor de serviço de enfermagem costuma estar atrelada à assistência na maioria dos contextos.

O enfermeiro pode exercer a gerência de serviços de saúde e ser responsável técnico pelos serviços de enfermagem, além de ocupar cargos nas secretarias municipais de saúde e outros órgãos ligados a gestão, como também realizar auditorias técnicas em diferentes situações.

Na pesquisa, o enfermeiro pode desenvolver, implementar e coordenar projetos de pesquisa científica ligados a grupos ou centros de pesquisa de instituições de saúde ou áreas afins. Os resultados dessas investigações podem apresentar inúmeros subsídios para a melhoria da qualidade de vida e saúde de toda a população.

No ensino, o profissional pode desenvolver atividades teóricas e práticas em escolas de nível técnico, ministrar palestras e cursos para a comunidade a partir de propostas de promoção da saúde.

O mercado de trabalho tem exigido do enfermeiro sua inserção nos programas de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado e doutorado) para consolidar a enfermagem como ciência e grupo profissional essencial à atenção, gestão, pesquisa e ensino na saúde.

Professores do Núcleo Enfermagem

Cármen Marilei Gomes: Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999), mestrado em Neurociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001) e doutorado em Ciências Biológicas (Neurociências) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005). Realizou pós-doutorado no Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto. É professora titular das Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT) nas disciplinas de Biologia Celular, Histologia e Embriologia, Fisiologia Humana, Neuroanatomia, Neurofisiologia e Genética. Atua em cursos de pós-graduação nas áreas de Psicopedagogia e Neuroeducação. Coordena o grupo de pesquisa Neurobiologia do Estresse e faz parte do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Psicologia da FACCAT.Tem experiência na área de Fisiologia do Estresse e Estresse Neonatal atuando principalmente nos seguintes temas: estresse, estresse neonatal, controle endócrino da ovulação e comportamento sexual, angiotensina II central, eixo HPA.
http://lattes.cnpq.br/3474344928277628

Claudia Capellari: Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria (2004) e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007). É especialista em Nefrologia pela Sociedade Brasileira de Enfermagem em Nefrologia. Atualmente é coordenadora do Curso de Enfermagem das Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT) e professora das disciplinas de Fundamentos do Cuidar em Enfermagem I e Anatomia. É Responsável Técnico do Serviço de Enfermagem do Centro Nefrológico de Taquara desde 2007. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Nefrologia, Sistematização da Assistência de Enfermagem e Gerenciamento.
http://lattes.cnpq.br/5548008403562583

Jeanine Porto Brondani: Enfermeira, Bacharel e Licenciada em Enfermagem pela Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da UFPel - RS. Especialista em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa de Residência Multiprofissional em Saúde - PUCRS. Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem - UFRGS. Autora da Coleção Brincar e Pensar Saúde, composta de livros infantis que enfocam o cuidado de enfermagem numa perspectiva educacional, lúdica e de promoção da saúde.
http://lattes.cnpq.br/2563071220818469

Fernando Rosado Spilki: Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, 2001), mestrado em Ciências Veterinárias pela UFRGS, na área de Virologia Animal (2004) e doutorado em Genética e Biologia Molecular, área de Microbiologia, pela Universidade Estadual de Campinas (2006). Professor Titular da Universidade Feevale, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Qualidade Ambiental desta mesma Instituição. Bolsista de Produtividade do CNPq - Nível 2. Editor-Adjunto da revista Virus Reviews & Research. Docente do curso de graduação em Enfermagem da FACCAT. Atua em projetos nas áreas de virologia animal, humana e ambiental. Orienta 3 alunos de mestrado, 4 alunos de doutorado, 6 alunos de iniciação científica. Coordena pesquisas sobre a detecção de vírus entéricos na água e sua relação com impacto ambiental e saúde humana, viroses de ruminantes e aves, além de projetos sobre doenças respiratórias virais em seres humanos. Os projetos têm apoio financeiro do CNPq, CAPES e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS).
http://lattes.cnpq.br/3481593940960227

Rafael Linden: Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1993), mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998) e doutorado em Biologia Celular e Molecular pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professor titular da Universidade Feevale. Docente do curso de graduação em Enfermagem da FACCAT. Têm experiência na área de análises toxicológicas, monitoramento terapêutico de fármacos e toxicologia forense. Atua no desenvolvimento e validação de métodos bioanalíticos aplicados ao diagnóstico da exposição a toxicantes diversos e ao monitoramento terapêutico de fármacos, com destaque para os seguintes temas: toxicologia forense, análise toxicológica, análise toxicológica sistemática, fenotipagem de CYPs e cromatografia clínica.
http://lattes.cnpq.br/6036320391106370

Maria Aparecida Lima da Silva: Graduada em Licenciatura em Ciências de 1 Grau e Licenciatura Plena em Biologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul no ano de 1990. Especialização em Biologia Molecular Aplicada à Área da Saúde pela Universidade Luterana do Brasil e Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas da Universidade Federal do Rio Grande Do Sul. Doutorado sanduíche pelo Programa de Pós Graduação em Medicina: Ciências Médicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade do Texas/MDAnderson Cancer Center em Houston,Texas, USA. Atuou como Coordenadora Técnica do Laboratório de Cultura e Análise Molecular de Células Hematopoiéticas e Coordenadora de Estudos Clínicos no grupo de Pesquisa Clínica da Onco-Hematologia do HCPA. Pesquisadora do Laboratório de Cultura e Análise Molecular de Células Hematopoéticas localizado no Centro de Pesquisa Experimental (HCPA) e do Centro de Tecnologia Celular do Rio Grande do Sul. Pós-doutoranda do Laboratório de Sinalização e Plasticidade Celular, desenvolvendo projeto com reprogramação de células humanas. Profissional com experiência em Docência, Gestão de Pessoas, Pesquisa Clínica, Cultura e Análise Molecular de Células Humanas, Terapia Celular e Biologia Molecular, atuando principalmente nos seguintes temas: Boas Práticas de Manufatura em Terapia Celular, Cultura de Células, Terapia Celular, Ensaios Clínicos, Hemoglobinopatias e Reprogramação Celular. Docente do curso de graduação em Enfermagem da FACCAT. 
http://lattes.cnpq.br/7460598554911172

Maristel Silva Kasper: Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2008), Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2004). Atualmente é Docente das Faculdades Integradas de Taquara e professora das Disciplinas História e Ética da Enfermagem e Avaliação das Necessidades de Saúde. Tem experiência na área de Enfermagem, tendo como campo de atuação a Saúde Coletiva. Os temas objetos de estudo são: processo de trabalho em saúde, trabalho em grupo/equipe, saúde do trabalhador, saúde pública e/ou coletiva, Educação Popular.
http://lattes.cnpq.br/1314733516371179

Vilma Constancia Fioravante dos Santos: Enfermeira graduada na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora da disciplina Oficina de Problematização, no Curso de Graduação em Enfermagem da FACCAT. Conteudista da Universidade Aberta do SUS.
http://lattes.cnpq.br/7345591572168872

 

Professores do Núcleo Comum

Ana Paula Maggioni: Possui graduação em Letras pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos/2005) e mestrado em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/2007). Atualmente é professora de língua portuguesa da Prefeitura Municipal de Sapiranga, RS, professora da Associação Notre Dame e de Português nas Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura. No ano de 2013 iniciou seus estudos como doutoranda em Literatura Comparada pela UFRGS. http://lattes.cnpq.br/7828375827903757

Vanessa Beckenkamp Lopez: Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2000); Aperfeiçoamento em Psicoterapia Psicanalítica na Infância e Adolescência (2001); Mestrado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2004); Formação em Teoria e Técnica Psicanalítica pelo Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre (CEPdePA, 2008); Professora no curso de Psicologia e cursos de Extensão na FACCAT; Supervisora de Estágio Acadêmico; Supervisora de Estágio Profissional em Clínica no CESEP - FACCAT; Orientadora em Trabalhos de Conclusão de Curso. Ministra Seminários e cursos com ênfase em Psicanálise e Desenvolvimento Humano, com publicações principalmente nos temas: desenvolvimento humano, psicanálise e saúde. http://lattes.cnpq.br/0575988244590176

Evelise Rigoni de Faria: Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs), mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com período sanduíche no Center for Children and Families, na University of California, Los Angeles (UCLA). É especialista em Psicologia Hospitalar pela UFRGS e em Saúde Mental, pela Residência Integrada em Saúde (GHC). Atualmente, é psicóloga clínica do Grupo Hospitalar Conceição, pesquisadora do Núcleo de Infância e Família (NUDIF/UFRGS) e professora do Curso de Graduação em Psicologia e Enfermagem das Faculdades Integradas de Taquara. http://lattes.cnpq.br/1754405865274466

 

Além da infraestrutura de uso comum da Faccat, como Biblioteca e Laboratórios de Informática, o Curso de Enfermagem - Bacharelado conta com espaços específicos para a formação dos futuros enfermeiros.

O Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humana, equipado com modernos manequins e peças anatômicas de última geração, contempla a formação básica dos estudantes, além de ser importante ferramenta de aprendizado.

Ainda na base do processo de formação, está o Laboratório de Química Geral, no qual serão desenvolvidas atividades teórico-prática das disciplinas de Bioquímica; Farmacologia; Biologia Celular, Histologia e Embriologia; Parasitologia; entre outras.

O Laboratório de Enfermagem é composto por manequins, modelos, equipamentos e instrumentais que proporcionam a capacitação do acadêmico para ter o primeiro contato com as técnicas e procedimentos que serão futuramente realizados nos serviços de saúde.

Ressalta-se que os laboratórios instrumentalizarão o estudante a ter uma formação bem próxima da realidade a ser explorada durante a sua formação profissional, visando, principalmente, à segurança do paciente.

O Espaço de Cuidado e Promoção da Saúde será uma proposta de serviço ofertado à comunidade, o qual desenvolverá atendimentos relacionados às necessidades de saúde da população de Taquara e região. Também será uma oportunidade de aproximação dos futuros enfermeiros na sua comunidade por meio de atividades inter e transdisciplinares relacionadas à atenção, ao ensino, à pesquisa e à extensão.

Serão oferecidos cursos, oficinas, palestras, orientações específicas sobre questões que envolvem o processo de saúde e de doença da comunidade.

Pretende-se firmar convênios com as Secretarias Municipais de Saúde e diretamente com os Serviços de Saúde da região, como Hospitais e Unidades Básicas de Saúde, os quais serão campos de estágio, onde os estudantes desenvolvem habilidades fundamentais ao exercício da profissão.

Clique aqui para acessar a matriz curricular do curso de Enfermagem.

Para visualizar as Matrizes Curriculares, no formato PDF, você precisa do Adobe® Acrobat® Reader. Caso não tenha este programa instalado em seu computador, faça o download, gratuitamente, no site da Adobe.

 

Clique aqui para acessar um apresentação sobre o curso de Enfermagem. [Arquivo Microsoft PowerPoint .ppt - 1,32 MB]

Clique nos títulos para visualizar as galerias:

1º Seminário - História das Profissões da  Saúde

Conexão Faccat 2011

  Coordenação:
Profª. Claudia Capellari

Contato:
claudiacapellari@faccat.br

Endereço para correspondência:
Faculdades Integradas de Taquara - FACCAT
Av. Oscar Martins Rangel, 4500 - ERS 115
Caixa Postal 84 - 95600-000 - Taquara - RS

Telefone e Fax:
Fone: (51) 3541-6600
Fax:    (51) 3541-6626

Atendimento aos alunos: 4ª feiras - das 19h30min às 22 horas