Cabeçalho Site
Enfermagem
Apresentação
Características
Objetivos
Perfil do egresso
Mercado de trabalho
Corpo docente
Infraestrutura
Matriz curricular
Facebook e Página do curso
Professores - área restrita
Relatórios: Atividades 2012-12014
Coordenação e Contato

O Curso de Graduação em Enfermagem das Faculdades Integradas de Taquara, em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Enfermagem, Resolução CNE/CES n.º 03/2001, visa à formação de um enfermeiro generalista, com capacidade crítica, reflexiva, criativa e humanista, que atue pautado em princípios éticos e conhecimento científico.
Para tanto, acredita-se na relevância de problematizar a realidade e os processos de trabalho a fim de abranger as dimensões do cuidado, do gerenciamento, da educação e da pesquisa, engajado no processo de luta pela defesa da vida.

O foco do Curso de Enfermagem - Bacharelado é o cuidado em saúde focado nas necessidades apresentadas pela população do Vale do Paranhana e Região das Hortênsias, com vistas a oportunizar a qualificação da força de trabalho, a análise crítica da realidade local frente às demandas do setor saúde. Além disso, visa incentivar a autonomia e a cidadania da comunidade local diante das transformações que a sociedade contemporânea agrega nos seus modos de viver e na sua qualidade de vida.

As Faculdades Integradas de Taquara sentem-se na responsabilidade de preparar profissionais enfermeiros que atuem de forma competente frente aos novos desafios impostos por uma sociedade com múltiplas diversidades. Almeja-se isso por meio de uma sólida e contextualizada formação teórico-prática, baseada em uma atitude de reflexão crítica, ética e científica sobre o fazer em saúde.

Outras informações:

>> Carga Horária Total: 4000 horas

>> Numero de vagas: 60 por semestre

>> Turno de Funcionamento: noturno (com práticas, estágios curriculares e outras atividades curriculares diurnas, conforme atividades previstas no Projeto Pedagógico do Curso).

Objetivo geral

Formar enfermeiros generalistas, humanistas, críticos, criativos e reflexivos, capazes de problematizar a realidade e de engajar-se no processo de luta pela defesa da vida, atuando na prevenção, promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo, comprometendo-se com a integralidade do cuidado em saúde.

Objetivos específicos

- Estimular a reflexão e a atuação diante da diversidade e complexidade dos cenários da saúde;

- Enfatizar a construção de competências e habilidades para uma atuação articulada com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde;

- Oportunizar ao estudante compreender a humanização, a integralidade e o acolhimento como pressupostos do processo de cuidar, sensibilizando para a escuta sensível, a comunicação e o vínculo;

- Oportunizar o desenvolvimento de habilidades para cuidar do ser humano, família ou coletividade, com base na avaliação das necessidades de saúde, identificação dos problemas e intervenção comprometida, visando a resultados afirmativos da vida;

- Estimular a construção de habilidades para a compreensão do indivíduo como ser social e histórico, bem como das implicações dos contextos de vida e das condições sociais, políticas, culturais e econômicas na produção da saúde;

- Estimular o desenvolvimento de ações de cuidado pautadas no compromisso ético e social do enfermeiro para a transformação da realidade;

- Oferecer espaços pedagógicos para que o estudante se perceba como sujeito de seu processo de formação, estimulado pelos preceitos da atenção, gestão, educação e controle social;

- Estimular o aprendizado interdisciplinar para responder às necessidades do indivíduo, família e comunidade;

- Despertar no estudante a necessidade de busca permanente de subsídios ético-filosóficos e técnico-científicos para a tomada de decisão;

- Desenvolver a educação permanente como estratégia de aproximação entre serviço de saúde e instituição de ensino, promovendo processos interativos que permitam operar com as necessidades dos trabalhadores de saúde, gestores, estudantes e usuários;

- Proporcionar atividades acadêmicas integradas à comunidade local e regional, associando ensino, pesquisa e extensão;

- Problematizar o processo de trabalho em saúde, objetivando avanços no modelo tecnoassistencial;

- Atuar com ênfase nas políticas de saúde, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações para o planejamento das ações em saúde;

- Estimular o estudante a atuar e transformar o campo da saúde com vistas ao desenvolvimento regional;

- Subsidiar a construção de habilidades para o trabalho em equipe multiprofissional, favorecendo espaços para o exercício da liderança e do planejamento em saúde;

- Oportunizar meios para o desenvolvimento de habilidades para a administração nos serviços de saúde, gerenciamento de pessoas, de informação e de recursos.

O enfermeiro egresso da Faccat estará habilitado a conhecer e a atuar na promoção, recuperação e reabilitação da saúde e na prevenção da doença nas dimensões individuais e coletivas e de acordo com as demandas nacionais, regionais e locais, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes e agindo com responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

A formação do enfermeiro proposta nesta IES pretende dotar o profissional enfermeiro dos conhecimentos que fundamentam as competências e habilidades gerais e específicas contidas nos artigos 4º e 5º das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem, quais sejam:


Competências gerais

I - Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo.

II - Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões, visando ao uso apropriado, eficácia e custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para esse fim, devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas.

III - Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e manter a confidencialidade das informações a eles confiadas na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não-verbal, habilidades de escrita e de leitura e o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação.

IV - Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.

V - Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde; e

VI - Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Dessa forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

6.2 Competências Específicas

A formação do enfermeiro tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:

I - Atuar profissionalmente, compreendendo o processo de viver humano em suas dimensões, expressões e fases evolutivas;

II - Incorporar a ciência, a arte e a tecnologia do cuidar como instrumentos de atuação e desenvolvimento profissional;

III - Desenvolver permanentemente sua formação ética, política, técnica e científica, conferindo qualidade ao exercício profissional;

IV - Relacionar-se com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;

V - Compreender a política de saúde no contexto das macropolíticas;

VI - Reconhecer a saúde como direito e atuar de forma a garantir a integralidade do cuidado, entendida como conjunto articulado e contínuo de ações de promoção e de recuperação da saúde e de prevenção de agravos, individuais e coletivas, em todos os níveis de complexidade do sistema e de acordo com as especificidades regionais;

VII - Atuar nas políticas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, do adulto e do idoso, considerando o gênero;

VIII - Ser capaz de avaliar, diagnosticar e atuar na solução de problemas de saúde, de comunicar-se, de tomar decisões, de intervir no processo de trabalho de saúde, de trabalhar em equipe e de enfrentar situações em constante mudança;

IX - Reconhecer as relações e organização do trabalho e seus impactos na saúde e na qualidade dos cuidados prestados;

X - Assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional e interdisciplinar em saúde;

XI - Acessar e usar criticamente inovações tecnológicas;

XII - Atuar nos diferentes cenários da prática profissional, identificando as necessidades individuais e coletivas de saúde, seus condicionantes, determinantes e perfis epidemiológicos;

XIII - Coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de saúde e a articulação às ações multiprofissionais;

XIV - Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades do indivíduo, família e grupos sociais;

XV - Gerenciar o processo de trabalho de enfermagem, fundamentado na Ética e na Bioética, em todos os âmbitos de atuação profissional;

XVI - Planejar, implementar e participar do processo de formação e da qualificação permanente dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;

XVII - Planejar e implementar ações de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;

XVIII - Desenvolver, participar e aplicar pesquisas ou outras formas de produção de conhecimento que visem à qualificação da prática profissional;

XIX - Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;

XX - Participar na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;

XXI - Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;

XXII - Assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;

XXIII - Cuidar da própria saúde e buscar seu bem-estar como cidadão e profissional;

XXIV - Reconhecer o papel social do enfermeiro e organizar-se politicamente para a defesa dos interesses da categoria e da sociedade.

 

O campo de atuação do enfermeiro permite ao futuro profissional trabalhar na atenção e gestão em saúde. Outras possibilidades incluem a pesquisa e formação em saúde.

Na atenção em saúde, a assistência direta e indireta ao usuário garante ao enfermeiro desenvolver o cuidado ao paciente conforme as suas necessidades. Os serviços hospitalares e de atenção primária concentram a maioria das oportunidades de inserção no mercado de trabalho, em clínicas especializadas, centros de saúde, prontoatendimentos. Escolas e empresas de todos os setores também incluem, cada vez mais, o enfermeiro na sua força de trabalho.

A atuação profissional pode ser exercida em diversas especialidades, como pediatria, obstetrícia, neurologia, nefrologia, oncologia, intensivismo, urgência e emergência, nefrologia, dermatologia, geriatria, saúde do trabalhador, atenção básica, entre outras. Na gestão, a administração do setor de serviço de enfermagem costuma estar atrelada à assistência na maioria dos contextos.

O enfermeiro pode exercer a gerência de serviços de saúde e ser responsável técnico pelos serviços de enfermagem, além de ocupar cargos nas secretarias municipais de saúde e outros órgãos ligados a gestão, como também realizar auditorias técnicas em diferentes situações.

Na pesquisa, o enfermeiro pode desenvolver, implementar e coordenar projetos de pesquisa científica ligados a grupos ou centros de pesquisa de instituições de saúde ou áreas afins. Os resultados dessas investigações podem apresentar inúmeros subsídios para a melhoria da qualidade de vida e saúde de toda a população.

No ensino, o profissional pode desenvolver atividades teóricas e práticas em escolas de nível técnico, ministrar palestras e cursos para a comunidade a partir de propostas de promoção da saúde.

O mercado de trabalho tem exigido do enfermeiro sua inserção nos programas de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado e doutorado) para consolidar a enfermagem como ciência e grupo profissional essencial à atenção, gestão, pesquisa e ensino na saúde.

Professor e endereço do Currículo Lattes

Alessandra Venier
http://lattes.cnpq.br/5832580393678797

Alexander de Quadros
http://lattes.cnpq.br/8617918644883982

Aline Carla Hennemann
http://lattes.cnpq.br/5454300110540895

Aloisio Albino Stein
http://lattes.cnpq.br/3505914460780178

Ana Melissa Rodrigues
http://lattes.cnpq.br/8654623136152378

Beatriz Barreto Machado Athanásio
http://lattes.cnpq.br/5345726068954127

Berenice Gonçalves Hackmann
http://lattes.cnpq.br/7353263514814039

Cármen Marilei Gomes
http://lattes.cnpq.br/3474344928277628

Claudia Capellari
http://lattes.cnpq.br/5548008403562583

Débora Staub Cano
http://lattes.cnpq.br/4874072284222749

Edna Thais Jeremias Martins
http://lattes.cnpq.br/4466899735418194

Fernando Riegel
http://lattes.cnpq.br/5938025272690635

Fernando Rosado Spilki
http://lattes.cnpq.br/3481593940960227

Gímerson Erick Ferreira
http://lattes.cnpq.br/6374195443389424

Janete Sander Costa
http://lattes.cnpq.br/8983091245747164

Joannie dos Santos Fachinelli Soares
http://lattes.cnpq.br/0303786778829480

Kelly Piacheski de Abreu
http://lattes.cnpq.br/8646024573755329

Loiva Maria De Boni Santos
http://lattes.cnpq.br/5158557309400051

Luciane Maria Wagner Raupp
http://lattes.cnpq.br/1260635590703078

Luis Carlos Trombetta
http://lattes.cnpq.br/0399552823508702

Nóris Coimbra Scaglia
http://lattes.cnpq.br/8274020995878995

Querte Teresinha Conzi Mehlecke
http://lattes.cnpq.br/8520346762140529

Rafael Linden
http://lattes.cnpq.br/6036320391106370

Thiago da Silva
http://lattes.cnpq.br/2074010169175678

Vanessa Beckenkamp Lopez
http://lattes.cnpq.br/0575988244590176

Vilma Constancia Fioravante dos Santos
http://lattes.cnpq.br/7345591572168872

Além da infraestrutura de uso comum da Faccat, como Biblioteca e Laboratórios de Informática, o Curso de Enfermagem - Bacharelado - conta com espaços específicos para a formação dos futuros enfermeiros.

O Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humana, equipado com modernos manequins e peças anatômicas de última geração, contempla a formação básica dos estudantes, além de ser importante ferramenta de aprendizado.

Ainda na base do processo de formação, está o Laboratório de Microscopia, no qual são desenvolvidas atividades teórico-práticas das disciplinas de Bioquímica, Farmacologia, Biologia Celular, Histologia e Embriologia e Parasitologia, entre outras.

O Laboratório de Enfermagem é composto por manequins, modelos, equipamentos e instrumentais que proporcionam a capacitação do acadêmico para ter o primeiro contato com as técnicas e procedimentos que serão futuramente realizados nos serviços de saúde.

Ressalta-se que os laboratórios instrumentalizam o estudante a ter uma formação bem próxima da realidade a ser explorada durante a sua formação profissional, visando, principalmente, à segurança do paciente.

O Espaço de Cuidado e Promoção da Saúde é uma proposta de serviço ofertado à comunidade, o qual desenvolve atendimentos relacionados às necessidades de saúde da população de Taquara e região. Também é uma oportunidade de aproximação dos futuros enfermeiros na sua comunidade por meio de atividades inter e transdisciplinares relacionadas à atenção, ao ensino, à pesquisa e à extensão. Neste espaço são oferecidos cursos, oficinas, palestras e orientações específicas sobre questões que envolvem o processo de saúde e de doença da comunidade.

O Curso de Enfermagem da Faccat tem convênios firmados com Secretarias Municipais de Saúde da região e diretamente com os Serviços de Saúde da região, como Hospitais e Unidades Básicas de Saúde, os quais são campos de aulas práticas e estágio, onde os estudantes desenvolvem habilidades fundamentais ao exercício da profissão.

Clique aqui para acessar a matriz curricular do curso de Enfermagem.

Para visualizar as Matrizes Curriculares, no formato PDF, você precisa do Adobe® Acrobat® Reader. Caso não tenha este programa instalado em seu computador, faça o download, gratuitamente, no site da Adobe.

 

Coordenação:
Profª. Claudia Capellari

Contato:
claudiacapellari@faccat.br
enfermagem@faccat.br

Endereço:
Faculdades Integradas de Taquara - FACCAT
Av. Oscar Martins Rangel, 4500 - ERS 115
Caixa Postal 84 - 95600-000 - Taquara - RS

Telefone e Fax:
Fone: (51) 3541-6600
Fax:    (51) 3541-6626

Atendimento aos alunos: todas as noites - das 19h30min às 20h30min