G. E. Paulo Freire site
Histórico
XV Fórum de Estudos Leituras de Paulo Freire - 2013
IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização - 2015
Calendário dos encontros

Histórico


Mediadores: Professores Luiz Trombeta e Raquel Karpinski


Sobre o Grupo de Estudos Paulo Freire

O Grupo de Estudos Paulo Freire (GEPF) foi criado pela iniciativa dos professores Sérgio Trombeta e Márcia Cavalcante, docentes das Faculdades Integradas de Taquara - Faccat.

Com o intuito de reunir acadêmicos da Instituição, professores, coordenadores, representantes de municípios do Vale do Paranhana e outros, bem como a comunidade em geral, para estudos da obra do filósofo e educador brasileiro Paulo Reglus Freire, foram planejados encontros quinzenais com pessoas interessadas. Eles ocorrem ao longo do ano, nas noites de sextas-feiras, em uma sala no campus da Faccat.

A criação desse Grupo recebeu o apoio da coordenadora do curso de Pedagogia, Profª. Marlene Soder Ressler, da Profª. Raquel Karpinski e do Diretor Geral, Prof. Delmar Henrique Backes. Assim, a ação concebida tornou-se realidade no dia 19 de dezembro de 2011, com uma reunião de apresentação dos participantes, que resultou no compromisso do Grupo em escrever textos para participarem do XIV Fórum de Leitura Paulo Freire que aconteceria em maio de 2012 em Erechim (RS).

Essa mobilização para a participação do referido Fórum foi acolhida pelos acadêmicos do Grupo como uma oportunidade significativa para participar de eventos fora da Instituição, representando a mesma, e tendo suas produções escritas e ideias apresentadas para uma comunidade acadêmica.

Dessa forma, a primeira ação pensada pelo Grupo, além das leituras e estudos das obras do autor, foi a produção de textos individuais e coletivos, visando o XIV Fórum de Estudos Paulo Freire, que aconteceu em 2012 na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em Erechim (RS). Essa participação significou a consolidação do Grupo de Estudos, pois neste evento, na plenária final, a Faccat foi escolhida para sediar o próximo Fórum, com organização e recepção do Grupo.

Dez acadêmicos participaram do XIV Fórum representando a Faccat e o GEPF, onde ocorreram momentos de integração, diálogos e reflexões sobre a obra do professor Paulo Freire. O Grupo recebeu com muita honra a escolha para sediar o próximo.

O GEPF, juntamente com a Faccat, foram os responsáveis pela coordenação geral e articulação do XV Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire, que aconteceu no campus da Instituição em maio de 2013.

Na volta à IES, após a participação no XIV Fórum de Estudos Paulo Freire em maio de 2012, o grupo já planejava como realizar um evento da grandiosidade deste Fórum, que tem alcance em todo pais.

Desde o primeiro encontro o Grupo priorizou o trabalho comunitário e os parceiros da comunidade, bem como os acadêmicos e professores da Faccat. O engajamento de todos resultou em ótimos resultados, porque foi possível receber, com competência, as mais de 350 pessoas inscritas e oportunizar a elas, além de um evento acadêmico de qualidade, uma inserção em um ambiente que realmente nos remete a alguns conceitos freireanos, como amorosidade, alteridade, humanização e sonho.

No segundo semestre do ano de 2011, o grupo iniciou a pesquisa “Experiências Educativas de Educação Popular no Vale do Paranhana”, que teve como objetivo geral mapear práticas de educação popular no Vale do Paranhana. Essa investigação, coordenada pelos professores Sergio Trombeta e Marcia Cavalcante, que possuíram bolsa de pesquisa, contou também com as bolsistas Laíz Cristina Silveira e Marina Caetano. O trabalho conseguiu mapear 31 práticas educativas populares, dentro dos seis municípios que integram a região do Vale do Paranhana e, em quatro dessas foram identificadas características da teoria e prática de Paulo Freire. Ressalta-se que, para estarmos mais próximos dos princípios das práxis freireana, a estratégia do diálogo é fundamental, e com essas quatro experiências trabalhamos o círculo de cultura.

Em 2012 aconteceu a primeira edição do curso de extensão - Paulo Freire: conceitos essenciais na prática da educação libertadora. Esse curso serviu para que educadores da região, bem como os alunos da Instituição, tivessem acesso à biografia, conceitos e ideologias da obra de Paulo Freire. Serviu também para que a comunidade de professores da região conhecesse a proposta do GEPF e que fosse convidada para participar do XV Fórum de Estudo Paulo Freire que o Grupo e a Faccat sediaram em maio de 2013.

Os Círculos de Cultura foram a abordagem de inserção do GEPF dentro da Faccat, na pesquisa e também nas visitas às escolas e às comunidades da região. Eles se enquadram na investigação dialógica-crítica e têm por objetivo a realização de conversas coletivas, onde se busca a pauta nas características do trabalho de Paulo Freire, como o diálogo, a autonomia, o ser mais, o saber da experiência feito, a humanização e a amorosidade, termos utilizados por Freire.

Os Círculos de Cultura, inicialmente utilizados por Freire na alfabetização de adultos no decorrer da década de 1960, saem do âmbito didático-pedagógico e passam a fazer parte de outras vivências culturais, independente do espaço onde ocorrem.

O GEPF pretende contribuir com reflexões e atribuições inovadoras a uma educação embasada em esperança, sonhos e amor, para que se possa transformar a realidade. Acreditando que a atual teoria educacional está diretamente focada na reprodução, pretende contribuir para uma educação esperançosa, ou seja, que todo educador mantenha viva a esperança e os sonhos, direcionando seu trabalho para práticas com sentido e significado. 

O Grupo também acredita que a finalidade da educação é promover o significado político dos atos pessoais do sujeito aprendiz, proporcionando a ele condições para que sua inteligência se desenvolva naturalmente, com criatividade despertando uma consciência crítica e sonhadora. Possui pensamentos convictos na possibilidade de recuperar, com o trabalho educacional e por meio dele refletir e construir uma educação verdadeira, focada na mudança da realidade social dos seus educandos. 

Uma pedagogia para a transformação necessita comprometimento do educador com o educando e, significativamente, faz parte do ofício de educador, contribuir para a formação da humanidade e, com isso, estabelecer relações de humanização e amorosidade com os alunos.

Assim, teremos uma sociedade de todos e para todos.

IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização - 2015

IX Diálogos em Paulo Freire: Utopia, Esperança e Humanização 

Calendário dos encontros


Próximos encontros Grupo de Estudos Paulo Freire:
 

27 de outubro de 2017 – Prática: Círculo de Cultura - Licenciaturas da Faccat

10 de novembro de 2017 – Teoria: Pedagogia da Autonomia

24 de novembro de 2017 – Diálogos em Santa Rita (RS)

8 de dezembro de 2017 – Integração de encerramento


Local dos encontros: No dia 27/10/2017 será no auditório 3 (Centro de Eventos). Demais datas: auditório 2, também no Centro de Eventos da FACCAT.